21 de agosto de 2016

você

Sua roupa está pendurada na cadeira, 
a pego escondida para sentir teu cheiro. 
Só para ele ficar guardado em minha memória...  em mim. 
Fico imaginando, minha cabeça deitada junto ao teu peito, 
sentindo seu cheiro, você acariciando meus cabelos...
Não, não precisa dizer nada, eu sinto dimais.
 Não é culpa sua e não se sinta pressionado. 
Eu apenas não consigo amar pouco, 
sempre transbordo e, 
sei que a maioria das pessoas não estão prontas para lidar com isso; 
e talvez você também não.
Eu sou assim, não sei se você quer tudo isso, mas meu amor,
eu quero você.

Marina 08/08/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário